Publicado em Deixe um comentário

Melitta Baumeister e Paul Jung: Minimalismo e Arte na Moda

Baseada em Nova York, Melitta Baumeister é uma designer de moda alemã que não só conquistou o gosto de celebridades como Lady Gaga e Rihanna, como também se consolidou como uma das referências da moda contemporânea de estilo minimalista.

Nascida em uma família de alfaiates, foi natural para Melitta começar a criar suas próprias roupas. “Eu fiz curso de costura antes de estudar moda. Após aprender todas as habilidades de como construir uma roupa, eu fiquei ainda mais interessada no cenário geral do que é moda e design”, ela revela. O que lhe faltava, então, era uma visão única, a sua assinatura criativa que ela define como “fortemente silenciosa, escultural e de uma contemporânea estranheza”.

Melitta confessa que a grife Maison Martin Margiela é uma de suas maiores influências, algo possível de se ver desde sua coleção de conclusão de curso na Parsons. “Lembro de ter saído da exposição de 20 anos da Maison Martin Margiela em Antwerp e ter ficado totalmente deslumbrada pelo seu trabalho. Naquele momento, pareceu que ele já tinha feito tudo que era possível. A forma como ele refletia o tempo e desconstruía o conceito de moda era algo extremamente visionário”, comenta.

Junto do fotógrafo Paul Jung, Melitta construiu sua estética que transcende a moda para encontrar uma coerência visual ou mesmo artística, na qual as únicas cores possíveis em sua paleta são o branco e o preto – e nem por isso suas imagens e criações ficam monótonas, mas sim um estudo de formas e de conceitos.

A dupla se conheceu ainda durante a graduação de Melitta, quando Paul entrou em contato com seu trabalho e ficou impressionado. Desde então, os dois firmaram uma parceria sólida e fomentada por uma sintonia de visões. “Mesmo quando discordamos um do outro, sabemos, no fundo, que a outra pessoa está certa. Eu frequentemente brigo só por diversão, e não porque eu discordo”, conta o fotógrafo.

Apesar de existir uma suposta “saturação” da referência artística nas passarelas, Paul acredita que a forma como ele e Melitta trabalham vem como uma consequência do esforço conjunto em distinguir o que é reciclagem e o que é criação. “O trabalho que fazemos é um resultado de uma dedicação diária, o que não é muito diferente de um fazendeiro ou um empreiteiro, no sentido de que estamos constantemente resolvendo problemas e construindo ideias e pensamentos a partir do passado”, ele comenta.

A dupla, portanto, encontrou o equilíbrio perfeito para continuar fiel às suas próprias visões, já que, como comenta Melitta, é muito fácil ser influenciado pela reação das pessoas, ou o que os outros pensam que pode ser certo ou errado. “Apesar de ninguém realmente saber o que é certo ou errado, e você raramente se forçar a fazer algo em que não confia, Paul faz questão de certificar de que estou segura de meu trabalho e eu também faço isso com ele”, comenta a designer. Jung também reforça essa qualidade entre os dois: “A habilidade de gritar um com o outro e estar tudo bem, de podermos ser honestos sem ter que preocupar muito em ofender o outro, isso é um bom nível de confiança e que nos faz economizar muito tempo.”

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

onze + 5 =